Por um consumo consciente de peixe

consumo consciente de peixe

O consumo de peixe aumentou no Brasil. Um exemplo claro disso vem da cidade de São Paulo, onde já existem mais restaurantes japoneses (comida com presença grande de peixe) do que churrascarias. Entre os anos 2000 e 2009, o consumo de peixe per capita aumentou em cerca de 30% no Brasil, enquanto que o consumo de carne bovina aumentou somente 10%, segundo dados Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO). Tanta volúpia por peixe, faz necessário informar as pessoas sobre o consumo consciente deste alimento.

Pois a Abrasel (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes), realiza desde o dia 14 até o dia 31 de maio, o roteiro gastronômico "Do Mar à Mesa", em que chefs de cozinha farão pratos deliciosos somente com pescados da lista verde, ou seja, que possuem oferta maior e não correm riscos maiores de desaparecer do meio ambiente.

Leia também: 10 espécies de peixes são responsáveis por 24% da pesca mundial

O evento ocorre em parceira com a WWF-Brasil, e está entre as atividades da 10° Festival Gastronômico Brasil Sabor, valorizando a pesca tradicional sustentável e em pequena escala no litoral paulista. A intenção maior do projeto é criar uma população mais consciente sobre o consumo do pescado, também valorizando a pesca tradicional em pequena escala e, quem sabe, influenciar a opinião pública sobre o problema da pesca que não é sustentável.

“A redução do volume de pescados dos último anos é um sinal crucial de que estamos consumindo muito além do que a natureza consegue repor. Algumas espécies marinhas estão beirando a extinção por conta da pesca industrial predatória”, comenta a coordenadora do Programa Marinho do WWF-Brasil, Anna Carolina Lobo. “A iniciativa Do Mar à Mesa é uma forma que encontramos de conscientizar os consumidores e donos de bares e restaurantes sobre a importância de se consumir pescados inseridos na lista verde do Guia de Consumo Responsável de Pescados para ajudar a vida marinha a se recompor”, complementa.

Ao todo, mais de 70 restaurantes do estado de São Paulo participam da ação, e oferecem pratos com as espécies da lista verde. Dentre elas estão o Anchoíta, Atum em lata, Baiacu, Bonito, Calamar, Camarão-barba-ruça, Camarão-branco, Camarão-santana, Carapeba, Cavala, Cavalinha, Espada, Cororoca, Espada, Lula, Manjuba Olhere, Palombeta, Sardinha-boca-torta, Sardinha-laje, Savelha, Sororoca, Xerelete (Carapau) e Xixarro.

O Brasil produz por ano 1,2 milhão de toneladas de peixe, dos quais 35% vem da aquicultura e o restante da pesca artesanal e industrial e o Ministério da Pesca e Aquicultura quer aumentar este volume para 20 milhões de toneladas já este ano.

O grande problema, é que a vontade de crescer e até mesmo pescar os peixes da lista verde geram morte indevida no oceano. Mais de 7 milhões de toneladas de vida marinha são descartadas anualmente no mundo; 308 mil golfinhos e baleias morrem devido a captura incidental em redes de pesca. Uma tragédia imensa que só poderá ser amenizada com o consumo consciente de peixe.

Leia também:

O consumo do salmão e o meio ambiente

Monster Boats: meganavios pesqueiros que esvaziam os oceanos

Fonte foto: freeimages.com