Amora preta, fruta gostosa que só faz bem

amore preta fruta

Amora, fruta que é um conjunto, como um cachinho de uva. Cada bolinha daquelas, é uma fruta por si só, que quando madura, é doce e preta. De suas frutas aproveitam pássaros e animais silvestres. Também para nós, seres humanos, é muito preciosa.

Amoras, ou amoreiras, antes se encontravam por todo lado. Usavam-se como cerca viva, dividindo as terras uns dos outros, pois os seus arbustos espinhosos não deixam passar nem gente nem bicho. Em cada canto do caminho se achava um pé de amora carregadinho de fruta gostosa. Então, era colher e manchar as mãos do seu sumo cor de vinho. Comer a frutinha no pé tem sabor de infância.

No Brasil podem se encontrar 3 tipos de amora preta: a amora preta silvestre, do gênero Rubus (Rubus sellowii), a amora preta mansa, do gênero Morus (Morus nigra) e a amora preta europeia, também do gênero Rubus (Rubus ulmifolius).

Dizem que a amoreira é planta originária da Ásia, que se espalhou pelo mundo todo e criou variedades diversas, adaptadas a cada região e clima. Os usos culinários são semelhantes na confecção de geléias, doces, xaropes e vinho. São silvestres as amoreiras arbustivas que têm espinho, do gênero Rubus, em qualquer parte do mundo. São mansas, sem espinhos, as amoreiras do gênero Morus, que são pretas, negras, doces e boas de comer ou brancas, albas, cujas folhas são usadas para alimentação do bicho da seda.

Amora, um remédio natural

Todas as amoreiras são medicinais, usadas pelos povos antigos para curar problemas estomacais, renais, hormonais, respiratórios e muitos outros.

Cada parte das plantas é usada de forma diferente e, segundo a farmacopéia popular, tem efeitos específicos: por exemplo, os ramos da Morus nigra são usados para hipertensão, o chá das folhas é usado contra diabetes enquanto o de raízes é eficaz contra a solitária e os frutos, contra a fraqueza, vertigem e úlceras.

Estudos científicos já demonstraram que o uso popular da amora preta silvestre, para o tratamento de catarro pulmonar, diarreias e bronquite tem resultados muito positivos em um grande número de casos sendo reconhecido seus efeitos antibacteriano, antiinflamatório, diurético e depurativo.

Na cultura japonesa é usado o chá das folhas da amora branca (Morus alba) para controle de problemas hormonais em mulheres, tendo bom efeito na menopausa e, diz-se até, que funciona como uma reposição hormonal, em alguns casos. Também o mesmo chá de folhas de Morus alba, é recomendado para diabéticos.

Leia também: Suco vermelho: uma ótima mistura para a saúde

Fonte foto: wikipedia.org