Dieta para viver mais? Poucas proteínas e semi-jejum 2 x por semana

Dieta para viver mais

Jejuar 2 dias da semana para viver mais. A nossa alimentação diária pode ajudar a retardar o envelhecimento. É o que foi concluído por especialistas que avaliaram os efeitos de uma dieta baseada no semi-jejum nos seres humanos, em um estudo publicado na revista científica Cell.

A pesquisa foi realizada sob a orientação de Luigi Fontana, professor de medicina e nutrição da Universidade de Brescia e da Universidade de Washington em Saint Louis, em colaboração com Linda Partrige, pesquisadora da University College London.

Especialistas não falam em um jejum completo, mas em um semi-jejum, proposto por uma dieta baseada em 2 dias não consecutivos da semana. O jejum não deve ser completo. Os pesquisadores pediram aos voluntários para comerem por 2 dois dias da semana apenas vegetais crus ou cozidos com um par de colheres de sopa de azeite de oliva, fazendo um total de 500 calorias.

Outra sugestão diz respeito à restrição diária de proteína. As proteínas devem fornecer apenas 10-12% das calorias diárias. As fontes de energia para o organismo deverá ser feito pelos carboidratos e além disso, os especialistas sugerem substituir em grande parte as proteínas animais pelas vegetais.

"Proteínas animais contêm alguns tipos de aminoácidos que aumentam os danos produzidos pelo metabolismo das células. Já as vegetais, contêm fibras, as quais plasmam triliões de bactérias que vivem no nosso sistema digestivo para reduzir a inflamação." - disse Fontana. Os especialistas aconselham jantar cedo com um prato de verduras, e fazer refeições com janelas de 5 a 7 horas, desde o café da manhã, para seguir os ritmos circadianos do corpo.

Jejum - ou, neste caso, o semi-jejum - é considerado benéfico para o organismo pois, em períodos de escassez de alimentos, nosso corpo tem a chance de obter uma pausa e desacelerar suas funções metabólicas e, consequentemente, também os danos que o metabolismo produz às células.

Este padrão alimentar não nasceu no laboratório e pareceu ter sido bem tolerado pelos voluntários que foram convidados a segui-lo. No entanto, nem todos os especialistas concordam sobre os benefícios do jejum em nosso organismo, argumentando que o nosso corpo sempre segue um ritmo constante e deve fazê-lo também na alimentação.

Em qualquer caso, os autores do novo estudo argumentam que a redução da ingestão de alimentos - evitando, claro, a desnutrição - pode contribuir para contrariar o processo de envelhecimento e das doenças a ele associadas.

Dieta do semi-jejum

Ciclo dieta do semi-jejum

Fotos: cell.com

De acordo com os pesquisadores, os novos resultados estão pavimentando o caminho para intervenções específicas em termos de dieta, com o objetivo de recuperar todos os potenciais benefícios da restrição calórica na alimentação, seguindo um esquema fácil de cumprir.

O que você acha disso?

Leia também: Melhores e piores dietas: lista completa